Fundação Sintaf promove II Oficina de Pesquisa voltada a projetos de pesquisa

5


 



 


 


A II Oficina de Pesquisa ministrada pela Diretora Técnico-Científica da Fundação Sintaf, Germana Belchior, que teve início na última terça-feira (14) e foi concluída ontem (16) em seu segundo dia de realização. Com o tema “Como elaborar projeto de pesquisa”, a capacitação contou com a participação de fazendários e estudantes de graduação interessados em pesquisa.


 


A oficina teve como principal objetivo, de acordo com Germana, capacitar servidores fazendários que estejam cursando ou pretendem cursar mestrado e doutorado, bem como demais interessados, já que o projeto de pesquisa é elemento fundamental para o desenvolvimento de trabalhos científicos.


 


Ao longo dos dois de capacitação, foram apresentadas noções básicas sobre temas como paradigmas do conhecimento, natureza da pesquisa, metodologia científica, tipos de métodos científicos e o passo a passo de como se elaborar um projeto de pesquisa. Várias dicas e observações foram exploradas pela facilitadora com intuito de esclarecer melhor acerca das peculiaridades que envolvem a pesquisa.


 


Para Germana, é fundamental que o pesquisador produza um trabalho que vá além de uma motivação meramente formal ou de conclusão de um trabalho final de curso, visando apenas a vantagens salariais. “Não podemos esquecer que o real motivo de pesquisar é a busca por mudanças, porque se tudo estivesse perfeito não haveria necessidade de pesquisar”, reflete a diretora que é mestra e doutora em Direito e professora da Faculdade 7 de Setembro.


 


O fazendário e mestrando em Economia do Caen/UFC, Kleber Silveira, acredita que como servidor público e voluntário do Programa de Educação Fiscal é imprescindível estar atualizado e consciente de sua responsabilidade social. “É um compromisso que é pessoal e profissional e ao mesmo tempo faz com que o aprendizado não fique inerte, mas seja compartilhado, principalmente, com aqueles que têm menos oportunidade do que nós. Esse sentimento de cidadania que o PEF tem tentado compartilhar com todos é fundamental. Não absorver o conhecimento apenas para si próprio, mas transmiti-lo de alguma forma”, afirma Kleber.


 


A estudante de Psicologia, Sabrina Passos, teve interesse em participar da oficina devido à necessidade de produzir trabalhos acadêmicos nas disciplinas da faculdade. Da mesma forma, a fazendária e também mestranda em Economia do Caen/UFC, Cláudia Sousa, participou da capacitação no intuito de auxiliar na produção de sua dissertação. 


 


“Estou entrando na fase de construir e fazer a minha dissertação e acho que aqui é um bom suporte para nortear mais nosso caminho na construção da pesquisa. Estou achando muito bom, pois acabou abrindo nossa mente para questões que não estavam visíveis para nós antes”, fala Cláudia.


 



 


Como forma de aliar o conhecimento à prática do voluntariado, a inscrição na oficina se baseou na doação de livros infanto-juvenis e histórias em quadrinhos (HQs) que serão destinados a bibliotecas comunitárias, no âmbito do Projeto de Inclusão Social (ProSocial) da Fundação Sintaf, desenvolvido em parceria com o Sintaf, Sefaz, STDS, AAFEC e ONG Velaumar. 


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here