AAFEC inicia Clube de Leitura compartilhada

24

 

O grupo batizado Partilemos se reúne quinzenalmente na sede para debater e refletir acerca de variadas leituras

Um grupo de senhoras membros da AAFEC (Associação dos Aposentados Fazendários Estaduais do Ceará) organizou um pequeno clube de leitura que se reúne quinzenalmente para debater acerca de variados obras literárias.

A ideia partiu da profissional de Educadora Física Luciana Portela, coordenadora do Programa de Saúde da AAFEC, inspirada em um projeto chamado Mente Viva, que trata de questões ligadas à saúde mental através da arte-terapia (pela geração de “um mundo melhor para as crianças, com mais humanidade, afetividade e menos, por meio da meditação”).

Originalmente voltado à prática de exercícios físicos, o Programa de Saúde recentemente passou a focar também na saúde mental, que, desarmonizada, afeta igualmente o físico. “A pessoa com saúde mental pouco equilibrada não tem como levantar-se da rede ou da cama e querer vir fazer atividade física. Uma coisa está ligada a outra. Eu não posso me exercitar e cuidar da minha saúde direito se minha saúde mental não estiver bem”, ensina Luciana Portela.

 

O objetivo do Partilemos

Criar conexões, através da leitura, e assim estimular as participantes a continuarem com “uma vida repleta de possibilidades”. Nos encontros discutem-se percepções de sentimentos e emoções que o livro pode causar; a partir daí as leitoras podem conversar e externalizar seus sentimentos com relação às próprias vidas, fazendo paralelos entre o que é fictício e o que é real.

O Clube funciona tanto como uma forma de fazer os aposentados se movimentarem como uma terapia de grupo. Por isso o nome é Partilemos – uma partilha do que se lê e o que dali se extrai.

A ideia, no longo prazo, é que os aposentados – gradualmente – se apropriem desse serviço, tornando-se mediadores na proporção em que se interessem e tomem gosto definitivamente pelo assunto. Posteriormente, poderão expandir o Projeto para outras entidades, como a Cafaz e a Sefaz.

“Também é extremamente importante para o servidor, não só aposentado, melhorar sua produtividade e saúde como um todo. É um Projeto que serve a todos os fazendários e familiares, aos amigos”, ensina a educadora física.

Atualmente

O grupo está em seu segundo livro, “A Elegância do Ouriço”, de Muriel Barbery, uma leitura densa que trata da revolta contra realidades sociais do ponto de vista de uma velha e culta zeladora e uma adolescente de família abastada.

O Partilemos é aberto a familiares ou amigos que se interessem e sejam indicados pelos participantes.