Joaryvar Macedo homenageado pela AL nos 30 anos de lançamento do livro Império do Bacamarte

4

Sessão Solene requerida pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado Evandro Leitão atendeu a proposta da Fundação Sintaf, contou com boa presença de autoridades, familiares e amigos do autor, conferiu homenagens e teve discursos emocionados 

O livro Império do Bacamarte, obra de escritor Joaryvar Macedo sobre a história do coronelismo no Cariri, foi celebrado em Sessão Solene no Plenário 13 de Maio da Assembleia Legislativa na quinta-feira, 19 de maio, pela passagem das três décadas de sua primeira publicação – pelas Edições UFC. O evento enalteceu a memória do autor, falecido há trinta anos, nas palavras de seu primo Dimas Macedo, poeta, bibliógrafo e jurista. O livro esteve disponível para venda durante o evento. 

 

A sessão requerida pelo colega fazendário Evandro Leitão foi presidida pelo deputado Antônio Granja, que enfatizou a importância do livro como um marco histórico para o Cariri e todo o Ceará, afirmando que “com essa nova edição, Império do Bacamarte estará presente em mais bibliotecas, principalmente as universitárias, permitindo, assim, que seja mais conhecido por estudantes e pesquisadores”. 

 

Da mesa de autoridades participaram a secretária da Fazenda Fernanda Pacobahyba, sobrinha de Joaryvar; a Sra. Rosalba Saraiva de Macedo, viúva do autor; Liduíno de Brito, diretor geral da Fundação Sintaf; José Hélio dos Santos, responsável pela nova edição; Manoel Severo Barbosa, curador do Cariri Cangaço e autor da apresentação da obra; e Carlos Brasil, diretor de Organização do Sintaf. 

 

Discurso emocionado 

Dimas Macedo partilhou lances de sua vida com Joaryvar, destacando-o como “pai da historiografia do Cariri”. Afirmou que, apesar da relevância, Império do Bacamarte, aquela é mais uma das várias grandes obras do saudoso escritor homenageado. Lembrou também que o primo foi secretário da Cultura do Ceará, membro da Academia Cearense de Letras, do Instituto do Ceará e do Instituto Genealógico Brasileiro. Dimas deu uma verdadeira aula sobre o Ceará, nominando alguns de seus “heróis” e ícones, em todas as áreas, e situando Joaryvar como um dos maiores das letras no estado.

 

Liduíno apresentou a Fundação Sintaf, os objetivos e desafios da entidade. Fez um arrazoado da obra, amparado em minudente pesquisa, até situá-la “como uma obra-prima da historiografia cearense”. Ressaltou a importância de Império do Bacamarte no que concerne à precisão na pesquisa e apresentação dos fatos. “A partir da leitura, é possível constatar que a história do Brasil passa pela história do Ceará, e a história do Ceará passa pela história do Cariri”. 

Fernanda Pacobahyba lembrou com carinho a figura do tio e o destacou como referência e exemplo para a vida desde a infância. A secretária agradeceu à Assembleia Legislativa e aos fazendários a homenagem prestada a “um homem tão honrado”, afirmando que aquele era um momento de grande importância para a família de Joaryvar, que sempre valorizou a intelectualidade e a educação, e da qual se orgulha de fazer parte. 

 

Homenageados 

Receberam certificados conferidos pela Assembleia Legislativa do Estado a Sra. Rosalba de Macedo e os Srs. Hélio Santos, Remo César e Manuel Severo, além da Fundação Sintaf, na pessoa do diretor geral Liduíno Lopes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here